sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Corredores


Eu andei
Sorri, chorei, tanto
Não me arrependi
Ganhei e perdi
Fiz como pude
Lutei contra o amor
E quanto mais vencia, me achava um perdedor
Mais tarde me enganei
Vi com outros olhos
Quando às vezes não amei a mim
Não por falta de amor
Mas amor demais me levando pra alguém
Quem?
Visitou os corredores da minha alma
Soube dos enganos
Secretos planos
E até uns traumas
Sempre fui muito só
Eu andei
Sorri, chorei tanto
Fui quase feliz
Fiz tudo que quis
Fiz como pude
Desprezei meu ego
Dando esmolas a ele com se fosse um cego
Mais tarde me enfeitei
Até pintei os olhos
Quando às vezes não amei a mim
Não por falta de amor
Mas amor demais me escapando pra alguém
Quem?
Visitou os corredores da minha alma
Soube dos meus erros
E dos nós que fiz
Bem na linha da vida
Sempre fui muito só

Ana Carolina


Ano passado nessa mesma data,  lia  em algum canto os seguintes dizeres: "É natal. Nada me consola. Tudo só me consome agora" e nunca consegui esquecer, pois era exatamente aquilo que eu estava sentindo. Mas hoje, um ano depois, nada me consome agora. Mas também nada me consola. Na verdade nem tenho motivos para se consolada. E não sei se isso é bom ou ruim. Não posso dizer que esse ano foi de todo ruim, apesar dos problemas e das tragédias gregas, vivenciei momentos especiais e me diverti bastante. Conheci pessoas incríveis, superei muita coisa, escolhi um caminho para seguir. Se vou até o fim, não sei, não sei. Mas sei coisas divertidas me esperam e deposito minha esperança nelas.

 Desejo de todo coração um Feliz Natal a todos!

2 comentários:

R;* disse...

Nada tem que ser definitivo, o melhor mesmo é ir vivendo dia por dia, cultivando pequenas felicidades, porque no final teremos uma grande felicidadee!
Feliz Natal Silviinha pra vc e pra sua familia!
Beeijo ;*

Lilly M. disse...

Feliz Natal,
Muuita Paz.

Beijinhoos,
Lilly M.