sábado, 20 de agosto de 2011

Meio confuso


            Tratava de um 'meio vazio' que empenhava em tornar inteiro. No exato momento em que se pusera a pensar naquele tema recorrente, sabia que a vida toda fora vazia. Mas é que teve um tempo em que se sentia inteira. Não era completa, mas também não era um saco vazio segurando as pontas para que o vento não carregasse. E certas vezes até sentiu-se 'meio cheia'. Cheia de vida mesmo sabe? Tinha passos leves e um certo brilho no olhar que ainda carregava sonhos. Mas aí o tempo passa, os sonhos não acontecem, falta pó de café, dinheiro pro aluguel,  lugar para guardar papel. E tem listas incompletas, rotinas mal cumpridas, noites mal dormidas e uma falta enorme do que fazer. Podia faltar tudo, mas tinha que sobrar tempo para pensar em todas as coisas boas que aconteciam por ali. Aí ela separava e colocava em um cantinho bem singelo e preparado com um certo carinho. Que era para encontrar ali, todos os dias ao acordar, um motivo para continuar. Mas mesmo assim sentia falta de uma alma leve e 'desimportada' com os problemas do cotidiano.  Repetia para si mesmo que os altos e baixos faziam parte do processo. E assim ia levando.

4 comentários:

ƸӁƷBeautiful Butterfly WomanƸӁƷ disse...

"PERFECT...!!!!!!!"amiga eu me vi neste texto por completo...ultimamente eu vivo assim sem auto-estima...nada muda...entra dia...sai noite...e minha vida está em um marasmo...que eu estou já para enlouquecer...ameiiii!!!!espero que as coisas mudem para vc.desejo á vc.um domingo cheio de amor...beijos lindonaaaa!!

Caroline disse...

O texto se parece comigo. Eu o adorei e me senti um pouco triste e corajosa ao mesmo tempo por continuar tentando.

Cris . disse...

Infelizmente esses altos e baixo fazem realmente parte do processo, o que nos resta é ter um bom jogo de cintura para cada situação.

Beijo meu, lindo post'

Jair Gabardo. disse...

Como é dificil achar pontos coloridos sobre a foto da rotina preto e braco.

Tentemos.

Bjos enorme e boa semana.