segunda-feira, 3 de outubro de 2011

      
     E nós seguimos sendo nada, sendo só rosto marcante e nome fictício, enquanto 
você não descobre que eu leio sua insegurança e me disponho a curá-la
eu tenho preguiça de dizer. 

Verônica H

5 comentários:

Reste plus une seconde... disse...

Oi, Jéssica, bom dia!!
Verônica tem razão. O resultado dessa equação é o nada mesmo. Curiosamente, a escritora se sabe capaz de curar (certamente, para curar, terá que haver disposição), mes tem preguiça de dizê-lo! Talvez, atrás da "preguiça", a verdadeira razão seja "coragem".
Um beijo carinhoso
Leo

Luciana Mira disse...

Boa tarde!

Vim aqui hoje pra dizer que meu blog mudou. Tive que fazer uma outra conta porque a minha antiga deu problemas com invasão de vírus. Aconteceu comigo e vários outros blogs.

Entao venho te convidar a seguir meu novo cantinho, o www.queiratocaroceu.blogspot.com

Estarei colocando posts do outro e mais novos também. Fiz também uma página do meu blog no Facebook,caso vocÊ tenha Facebook, você além de seguir meu blog, pode também curtir a página na caixinha do lado direito do blog.

Bom, é isso. Vou ficar super contente em te ver meu novo cantinho, então, não deixa de passar lá, ta?!

Beijos e boa semana!

Luciana Mira

Caroline disse...

Triste pensar que somos isso de fato ...

Winny Trindade disse...

Às vezes acho que vai ser sempre assim...

Abraço meu, amiguinha.

Manuela disse...

triste =\ mais é um fatoo
gostei daquii *---*