domingo, 29 de maio de 2011

Mas que perder seja o melhor destino ♫


Não era sobre o que sentia. 
Não era sobre o cansaço da mente 
ou sobre a falta do que fazer para melhorar. 
Era sobre o que não conseguia sentir
Sobre a falta do tato, 
Sobre o espaço vazio guardado para algo que queria muito,
mesmo sem saber como seria ter. 
Era sobre um alívio que se fazia por demais necessário. 
Um ombro sobre o qual apoiar e deixar que se apóie. 
Era sobre a necessidade de um sentimento nobre 
Que se completasse às ocupações do cotidiano. 
Que compensasse todos os contratempos ao fim do dia.

E que não tinha.

9 comentários:

Winny Trindade disse...

É sempre por isso, né?!
Vai melhorar!!

Abraço meu, amiguinha.

♥ Luciana Mira ♥ disse...

Sempre melhora. Deus tem sempre a solção pra tudo.

Camila Márcia disse...

com paciência, como quem não espera, as coisas vão acontecendo... os sentimentos vão surgindo e vão nos completando....


bjs

Kamila Rodrigues disse...

ahh lindo e direto na ferida'
(:

Camila Márcia disse...

Deixei selinho e desafio para vc lá no Devaneios Fugazes, eis o link: http://devaneiosfugazes.blogspot.com/2011/05/algumas-vezes-coisa-mais-importante-se.html

bjs

Caroline disse...

Que texto lindo, de verdade.

♥ Luciana Mira ♥ disse...

OI Flor! Tem um selinho pra vc la no meu blog, que é o meu primeiro selinho Oficial do Blog e tem um sorteio também, participe! Beijinhos e obrigada por seguir meu blog!

Mafalda Marques disse...

Esta lindo

Raissa;* disse...

Como saber se se tem um ombro firme pra apoiar?!
Sinto que o meu as vezes balança, mas nunca cai...
beeijo Silvinha!
Boa semana!