sexta-feira, 6 de janeiro de 2012





Ninguém quer confissões aqui.
nem reminiscências.
É apenas uma questão de manter o foco.
Por isso esse formato, essa falsa elaboração.
Se alguém aqui quisesse ser realmente bom,
contaria as silabas de um soneto perfeito,
mas não é o caso. Nem é o caso, aqui,
em meio a toda essa confusão, ser ela
uma mulher prestes a chorar ou não.
Não !!
Taí uma coisa que não vai interessar
você. Ninguém quer confissões
aqui. 
É mesmo melhor continuar escrevendo
essas frases curtas, que assim amontoadas,
dão um ar de coisa, coisa pensada,
e nem é, sabe?, nem é importante...
só um pouco imortante,
um pouquinho,
como se ela bebesse um copo de uísque
e fumasse um marlboro e mandasse uns 3
tomarem no cu,
é mais ou menos isso,
isso aqui,
que não pretende ser confissão, nem
lembraça,
nem emocionante, nem inteligente, nem valerá a
página 
que será impressa.
Tem a premência de salvar, mas não é uma
bóia, não provoca epifânias, e por isso nem
é inspiração. Não provoca
nada.
Ocupa. Aqui todo mundo precisa estar ocupado,
quando dá essa vontade louca de morrer, é bom
fingir ser um poeta. É. É melhor continuar escrevendo.
É.

Pronto. Ela já não quer mais se matar.
Por enquanto acredita, acredita mesmo.
ser indispensável.




Trecho do livro
Dores do Amor Romântico 
Fernanda Young

3 comentários:

Winny Trindade disse...

E pra não morrer a gente escreve ou ler e sente profundamente.

Abraço meu, amiguinha.

Jair Gabardo. disse...

Saudades dessas coisas tuas.
Saudades daqui, voltando a rotina aos pouquinhos rs

Ótimo inicio de ano, sempre lindo e doce tuas escritas.

Bjos Jéssica

Maria Oliveira disse...

Oi,vim conhecer seu Blog,amei e já estou super seguindo,parabêns por seu cantinho e muito sucesso aqui!

Te convido para conhecer meu Blog e se gostar e puder seguir também,será muito bem vinda,sinta-se em casa!

Ah,tem 2 sorteios rolando por lá,participa! :)

http://umamulherbemvestida.blogspot.com